COMUNIDADES DE VIDA E ORAÇÃO - Vigiai, porque não sabeis a hora em que virá o Senhor (Mateus 24,42)
Documento sem título
 




 
 
28/08/2012
OS EXCESSOS ANIMAIS
A troca da alma por um gato
 
Eu pedi a uma pessoa que por problemas de desajuste na infância passou a amar de forma exagerada aos animais. Chegou ao ponto de, aos 13 anos, tendo sumido seu gato de "estimação" fazer um pacto com satanás, vendendo sua alma em troca da volta do tal gato. No outro dia o gato apareceu, ela ficou espantada, tremendo, porque já tinha experiência com gatos e sabia que quando um gato sumia era difícil de voltar. Ela fez esse pacto, mas não imaginava que daria certo! Na hora ela viu que o diabo havia aceitado sua alma em troca do gato, mas mesmo amando muito o animal, seu amor por Deus foi maior, porque imediatamente ela desfez a troca e foi pedir perdão, confessando-se. Estava desesperada!

Ela sabia que Deus a havia aceitado de volta, porque quando voltou ao quintal, o gato havia sumido em definitivo. Deus havia apagado seu momento de total insanidade. Ademais a volta do gato que ela amava tanto lhe meteu tanto medo na hora, os olhos do animal eram diferentes, tal que imediatamente ela viu o que teria que dar em troca era infinitamente superior ao animal e desfez o pacto! Nunca mais ela soube do bicho e nem se atreveu a perguntar para ninguém... Embora que o amor pelos animais tivesse continuado entrementes mais comedido, outros gatos vieram e sumiram, e ainda que ficasse triste, nunca mais pediu ao diabo que lhe ajudasse...

Antes de ter seus próprios filhos, seu amor pelos bichos era imenso, era insano, e também pelos idosos, por causa de suas deficiências. Depois também passou a amar os doentes, pois sua mãe ficou muito tempo doente com câncer e passou por vários hospitais. Depois dos filhos, além de amar os animais, os idosos e os doentes, passou a amar as crianças de uma forma maior que todas! Preferindo mil vezes antes o valor da vida humana e das almas. Sua entrada no nosso Movimento é que a fez finalmente entender o infinito que existe entre um animal que na morte desaparece, e uma alma imortal.

Todos sabem da luta que tenho tido contra os excessos das pessoas em relação aos animais. A coisa tem desandado de tal forma que muitas das separações que estão acontecendo hoje no mundo, a grande briga dos casais não é para quem fica com os filhos, mas sim para quem fica com os animais ditos de “estimação”.  Acreditem: o novo “Código Penal” brasileiro, que a besta quer ver aprovado em toque de caixa, até outubro próximo, prevê cadeia de 2 a 4 anos para quem impede o parto de um animal, enquanto reduz a pena do médico abortista de 6 para apenas 2 anos. Ou seja: vale mais a cria de uma besta que a de um ser humano. E isso demonstra a exatidão dos profetas, quando falavam que o anticristo seria um ecologista e protetor dos animais. Sinal de que ele está mais ativo do que nunca, mandando no mundo.

Mas, vejam: eu jamais fui contra os animais em si. Eu já tive cachorros de caça, que quase se pode dizer “me amavam”. Mas NUNCA, nem por uma fração de segundo me passou pela cabeça sobrepor esta estima pelos animais, ao meu amor desvelado pelas crianças. Sempre vi entre ambos, um abismo infinito. E nunca meus animais tiveram permissão para entrar na nossa casa. Jamais tivemos um gato que ficasse por muitos dias, porque nem nossos pais nem meus 12 irmãos suportávamos tais bichos dentro de casa. Sempre sujeira, mau cheiro... E tínhamos uma coisa valiosa, que suplanta qualquer amor animal: o diálogo familiar, o amor familiar, o carinho de nossos pais e de nós todos uns pelos outros. E A ORAÇÃO! Animais sim, mas fora de casa e nunca no colo de ninguém. Nunca com tratamento especial. Nunca também com maus tratos! E nunca nenhum de nós ficou desajustado, pelo contrário.

Mas perceba como são as coisas: ontem fui visitar meus pais, com 84 e 87 anos. Vejam: nós sempre tivemos vacas de leite, pois tiraram deles porque não conseguiam mais ordenhar. Tínhamos sempre muitos porcos, pois tiraram deles, porque não podiam mais cuidar! A mãe sempre criou galinhas, agora tiraram até isso deles porque dão trabalho e é mais fácil comprar! E os dois moram sozinhos! Então dias atrás minha mãe reclamou porque não tinham mais nenhum animal perto de casa, os gatos não param ali - porque na nossa casa há oração e os gatos não somem - e então minhas irmãs lhes trouxeram um cachorrinho. Que está se tornando a alegria dos dois. Quase que o bichinho me “converteu” ontem, de tanto que ele pulava ao nosso redor. Mas ele tem uma ordem só: fora de casa! E nada de colo, jamais imaginar que meus pais irão trocar o zelo por aquele bichinho, pelo amor de algum netinho.

Isso me chamou a atenção para o pedido que eu fizera dias atrás a esta pessoa, e gostaria que apreciassem o texto escrito. Eu fiquei estarrecido ao saber que não somente em São Paulo todas as clínicas e internatos de animais estão lotados, como há filas de espera. Mais do que isso, há empresas se especializando em dar guarida aos animais, a preços absurdos, para o caso de uma catástrofe, agora neste fim dos tempos. As pessoas fazem seguros para os animais e já não pensam nos filhos, menos ainda em outras pessoas que precisam. Já atendi gente que exigia que eu lhe dissesse que, quando ela morrer, Deus seria obrigado a deixa-la viver com seu gato. E ficou furiosa quando lhe disse que no céu não tem gatos!

Esta área dos animais tem sido uma das que mais cresce hoje no mundo, não somente do comércio deles, mas da manutenção caríssima. Tempos atrás um senhor que ganha apenas um salário, pagou uma cirurgia no cão por quase este preço, apenas porque ele busca seu jornal no quintal todo dia pela manhã. Preferiu ficar sem comida no mês. Tamanhos são os absurdos que houve quem dissesse: quanto mais conheço os homens, mais amo aos animais. Pois quem chegou a este ponto, primeiro que não conhece o valor de uma alma, e segundo que, quem ama mais os animais do que os seres humanos, já virou animal irracional, apenas não percebe. Vejamos o texto!

Vejo um jeito da situação de tudo o que está ruim se resolver, inclusive a dos animais, para isso deveríamos nos voltar para a Santa Igreja Católica, e seguir todos os mandamentos de Deus, se isso acontecesse, toda essa miséria do mundo se acabaria, nos voltaríamos para o que realmente importa em primeiro lugar amar ao próximo, cuidar das crianças do mundo, dos velhos, parar de alimentar o mercado de bichos... Usar nosso dinheiro não para alimentar essa máfia que está virando o comércio de bichos, e sim usá-lo para as crianças, dar valor à vida, aos bebês, esses atos fariam com que a humanidade se desprendesse desses falsos valores... E acabaria com todo esse horror que vemos pelo mundo... 

Por isso, cada vez me convenço mais de que o ser humano é mau... Parece que tudo é feito para alimentar o ego, a vaidade! No caso dos cachorros, por exemplo, Deus os fez para nos fazerem companhia, eles são totalmente dependentes de nós, mas as pessoas escolhem sempre os cachorros de raça e pagam caro por isso! Um cachorro de raça pode custar até 1.500,00! E o mercado de bichos está crescendo e é bem promissor... Até os pobres preferem ter um cachorro de raça. Se um cachorro de raça se perde, logo alguém adota sem nem perguntar se o cão tem dono, as clínicas veterinárias aproveitam que os donos tratam seus cães como filhos e cobram horrores por tratamentos às vezes desnecessários... Por outro lado, temos milhares de animais que já nascem cativos para testes em laboratórios para fabricação de produtos de beleza, lá vem a tal da VAIDADE de novo...

Eu já vi um vídeo de uns cachorros da raça Beagle que foram libertados de um laboratório, eles nasceram lá, nunca tinham visto a luz do sol, viviam em uma espécie de gaiola. Vi quando a cela foi aberta, todos demoraram uns 10 minutos para colocarem a pata do lado de fora, viviam com medo, nasceram e viveram para testar maquiagens... Vejam os extremos... Será justa a tortura de milhares de animais em laboratórios?

Também, por causa do crescimento do comércio de animais, estes viraram um prato cheio para os ladrões... Os cães são roubados de suas casas para serem vendidos ou para procriarem... Roubados ou não os cães de raça são postos para procriarem excessivamente, à exaustão... As pobres cadelas chegam a ficar pele e osso, pela exigência sem limites de seus donos que querem ganhar dinheiro fácil, sem dar nada em troca ao pobre animal... Do outro lado vemos os compradores, dispostos a pagar o que for pelo filhote mais bonito, que vai lhe dar mais status! Já fazem assim com os cachorros, em breve farão com as crianças... Aliás, já o fazem na hora de adotar... Vejam quantas crianças desprovidas dos padrões de beleza impostos pela sociedade que passam a vida no orfanato...

Tem gente largando o emprego para vender cachorro, eles pensam assim: porque eu vou trabalhar se com 3 filhotes vendidos recebo mais do que se tivesse em um emprego fixo? De cada 10 filhotes que nascem nas ruas, apenas um deles é adotado, o resto vai viver e morrer nas ruas... São extremos, enquanto um cão de raça tem tudo, até coleira de ouro, milhares estão nas ruas, porque não são bonitos... E isso tudo é culpa de quem comete os excessos, porque virou um bom negócio vender cachorro, mas com isso, até os cachorros de raça estão sobrando... Se há cachorros demais nas ruas, se os tubarões estão vindo para a beirada da praia, se as onças estão entrando nas casas, se tem Pitbuls atacando as pessoas... É tudo culpa da vaidade humana!!! Da insensibilidade, dos excessos!

Mas agora concluo aqui meu pensamento, o que esperar de um povo que mata seus bebês e defende seus cães???? Um povo que acha normal a prática do aborto, mas penaliza quem mate um filhote de cachorro? O que podemos esperar de bom de um povo assim? Que fim terá uma humanidade deste tipo? Querem que eles cuidem bem apenas dos animais? Que eles cuidem só das árvores? Como? Se vivemos em um mundo onde matar uma criança ainda no ventre é um direito da mulher, como vamos pedir paz, se esta é a maior das guerras? É hipocrisia pedir paz, pedir que não matem nossos filhos adultos, se nós aceitamos como normal a prática do ato mais cruel desse mundo, o aborto?

Tem gente que ama os animais de tal forma, que tem coragem de falar que é à favor do aborto... Isso é incoerência total! O que passa na cabeça de uma criatura dessas? Os bichos merecem sim respeito, mas não são nossos filhos, não podemos exagerar, é por causa dos exageros que poucos têm tanto! E milhares nada! Tem gente tão agarrada com seu filho cachorro, que esquece de todo o resto, iria até para o inferno pelo cachorro?... Acho que o mundo está sem noção do que seja o inferno...  Acho interessante a luta pelos direitos dos animais, eu gosto muito de bicho. Mas tudo tem seus limites!

Eu antes de ter filhos, era muito louca por bichos, depois dos filhos, continuei gostando, mas a prioridade da minha vida mudou radicalmente! Agora dou a vida pelos meus filhos, mas jamais a daria nem por todos os animais do mundo! Quanto mais minha alma! O maldito pacto que fiz foi uma lição, e se escrevo hoje desta forma, é porque certamente Deus quer que isso sirva de exemplo a muitos. Óbvio que acho muito triste a miséria dos cachorros de rua, sem acesso aos veterinários, porque esses se tornaram muito caros e insensíveis, se aproveitam dos exageros das pessoas. Como católica, sei que essa luta já está perdida. Eu convivi e convivo ainda neste meio e posso afirmar que todas as pessoas que lutam pelos direitos dos animais, são pessoas amargas, sem religião, sem fé, são revoltadas e radicais. Não têm e nem sabem o que é um amor verdadeiro. Nem o valor de uma alma humana. Jamais se ligaram naquele amor que vem de Deus. Dos seres humanos, filhos e filhas do Criador, infinitamente superiores.

Também agora temos a polêmica da reforma do Código Penal, não li, mas fiquei sabendo que os bichos têm mais direito nesse código que as crianças... Jogada de mestre, agradam alguns para conseguirem o que lhes interessa que é a legalização do aborto, mas se o aborto for legalizado, mesmo que os animais tenham direitos, não vai adiantar, e o governo sabe disso, porque gerando uma consciência má no povo, tudo vai piorar... Tem que haver coerência, não acho que deveriam tirar a proteção aos animais, mas acima de tudo devem dar direitos aos nascituros, ser sempre ANTES pela vida humana! Porque somente esta é eterna. (Fim)

OBS: Percebem, são palavras simples de uma pessoa que chegou ao extremo de entregar sua alma pela troca de um gato. Somente a falta de verdadeiro amor humano pode explicar algo tão terrível. Eu já afirmei aqui e jamais alguém me provará o contrário: toda pessoa que sente estes excessos de amor pelos animais, é porque lhe falta amor dos pais, da família. O erro está nos pais desajustados, nos lares em ruína, nas brigas e separações, nas discussões e na falta de diálogo. Toda criança que se agarra demais a um animal, é porque lhe falta o abraço maternal, o afeto de um pai. Ela poderia até gostar dos animais, porém jamais trocar este amor pelo de uma criança, um ser humano. Isso é assombroso, é revoltante! Quando os pais percebem isso devem procurar dosar as coisas, e se autoanalisarem. Onde estamos falhando?

Infelizmente, muitas vezes o próprio casal já é fruto destes desajustes, e passa isso aos seus filhos. Quando o marido chega a sua casa para o almoço e vai antes ao cachorro ou ao gato, do que à sua esposa, é porque o casamento deles é de fachada. Quando a esposa prefere ter no colo seu cachorro, se vai antes aos bichos que ao seu esposo, já não existe ali amor que vem de Deus. Eis um lar à beira de destruição. Quando toda uma família parte para isso, quando todos se afundam nos animais e esquecem a vida humana, já vivem um mundo de fantasia, uma falsa vida, e Deus não está ali. São lares sem Deus!

No artigo, esta pessoa fala do excesso de animais. E realmente, este é um grande problema. Certa vez eu conversei com um senhor, e ele me disse que morava numa espécie de favela, onde as pessoas pobres tinham sempre em cada família dois ou três cachorros. E chegou a tal ponto que ele não dormia mais, tamanha a “serenata” dos vira latas, pela madrugada afora. Como ele não tinha condições de mudar-se dali por uma série de fatores, não teve outra solução: antes de morrer de infarto ele mesmo, certa noite ele comprou veneno, pôs em comidas em diversos locais, e ao amanhecer não tinha mais um só vivo. Crime? Mas tem que deixar todo mundo louco para preservar cães vadios?

Radical isso? Mas a comunidade pode descansar pela primeira vez em anos! Hoje existe lá um ou outro animal, inclusive na casa dele - que por sinal, embora limpa, fede a urina - os vizinhos desconfiam dele, mas ninguém mais se aventurou a investir naquelas centenas de cães barulhentos. Tudo tem limites. Há milhares de processos na justiça deste país por causa de brigas em relação a animais. Imagine nos apartamentos e condomínios! Quanta briga, quanto ódio gerado, quanta confusao poderia ser evitada?

Eu conheci uma casa, onde a menina simplesmente não ficava sem um cachorro. Não era família de oração, e certamente ela sofria desajustes sérios. Mas era comprar um cachorro, e ele latia sem parar, até morrer, e isso chegava a durar dois ou três meses, seguidos, dia e noite. Não imaginam o desespero dos vizinhos! Foram três animais assim! Os pais pensavam que o cachorro era a solução para a filha desajustada, quando o problema era exatamente dos pais. Eles que deveriam se ajustar.

Aqui em minha localidade, tempos atrás havia uma cachorrinha, que tinha cio permanente. Era aquele bando de machinhos atrás dela, gritando dia e noite. Foi reclamado na prefeitura, mas ninguém tomava providência, não se sabia quem era o dono. Depois de um mês, algum tiro ecoou pela noite - e não tenho armas de fogo - e acabou-se o tormento da vizinhança. São animais jogados, soltos, que tem certamente donos, mas que não ligam para eles. Há milhões assim. Quem sabe bilhões, que simplesmente não precisariam existir porque são animais maltratados. Entre eles, existe uma enormidade de cães e gatos que antes eram “de estimação”, mas quando ficam velhos e feios, e não dão mais “status”, são levados longe de carro, em cidades distantes e soltos para morrer pela rua, ou dar trabalho para pessoas que não gostam de ver isso.

Assim, em nome do sossego, em nome da paz de milhões de pessoas, e da preservação da própria raça humana, bilhões destes animais deveriam ser eliminados. O crime maior é deixar que se proliferassem desta forma, imensas quantidades deles para “sofrer” nas ruas. Já falei isso, mas num sonho que tive, eu fui até a porta do inferno, para buscar lá um homem eu iria se perder. Senti um desespero imenso por trazer apenas uma pessoa, porque dentre muitos que estavam ali, a imensa maioria era de “madamas” com cachorros e gatos no colo, tratando-os por “meu filho”. Digo isso para o bem de quem perdeu a noção do valor de sua alma. Nem de brincadeira se deve dizer uma aberração destas.

Eu tenho verdadeiro pavor de ver maltratar um animal, seja qual for. Nem mesmo gosto de ver nas savanas africanas, quando um caça outro. Isso me é deprimente. Mas o que vivemos hoje no mundo é um descalabro, e um tremendo perigo para as almas. Qualquer pessoa que gaste grandes quantias em seus animais de estimação, enquanto milhões de crianças morrem de fome, pode ter certeza de que terá largas contas a acertar com o Juiz, na hora da justiça. Eles não devem ser maltratados, mas cada animal em seu lugar! E aí, quantas casas fedorentas eu já visitei, onde existem estes cães enormes, presos, estressados, fazendo tudo ao redor cheirar mal. Numa das casas onde dormimos, até as roupas de cama fediam a cachorro. E as pessoas que vivem ali nem percebem.

Em suma, eis uma verdade: Deus cuida dos animais! Somente Ele sabe a quantidade de cada espécie que precisa existir, e sempre Ele o fará para o bem dos seus filhos e filhas. O homem deve ser prioridade, desde a concepção até a morte natural. O zelo sim, mas dentro de uma normalidade sadia. Num filme que assisti apenas no final, noutro dia - meus filhos me contaram o sentido - dava conta de uma família que lutou bravamente para montar um zoológico. No final, fizeram uma pergunta para as crianças, sobre de quem elas gostavam mais, dos animais, ou das crianças: e a voz unanime e firme foi, das crianças. Até aí sim, trata-se de algo normal, quando a resposta é ao contrário, temos a aberração, a abominação. E ela não ficará impune!  

Claro, não se trata apenas dos animais de estimação, nos lares, mas de toda esta celeuma que hoje tomou espaços largos na mídia, quanto à proteção da fauna e da flora. Os exageros neste campo estão tomando contornos de insanidade, pois há medidas cada vez mais fortes que estão a dificultar a própria vida e atividade humana. Além disso, a loucura por tomar fotos e fazer filmes de animais selvagens, está passando da loucura, porque parece que fotógrafos e cinegrafistas pretendem entrar na boca das feras para lhes filmar as entranhas.

Somente nesta semana, na Alemanha um tigre matou sua tratadora. Nos EUA um urso selvagem matou um homem. Todos os dias soam notícias de pessoas devoradas por jacarés e outros animais, entretanto mesmo havendo milhares deles em algumas espécies, todos são tachados de “animais em extinção”. Infelizmente ninguém deles volta suas baterias para os gananciosos, para os empresários destruidores da natureza, que em nome do lucro não medem consequências de seus atos. Combatam a ganância e haverá espaço na natureza para a vida selvagem livre. Combatam a estupidez humana, e verão que as pessoas que seguem neste rumo são nada mais que soldados do anticristo. Ele é ecologista e naturalista!

É tempo de cuidar da vida e da alma humana, e deixar o cuidado dos animais para Deus. Os dias maus chegam, e quem agarrar seu gato e fugir sem seu filho natural, não achará o caminho do Céu. Ainda bem que há pessoas entendendo isso, não se deixando mais guiar pelo inimigo das nossas almas. É dele que brotam estes sentimentos exagerados, não de Deus. Vamos salvar almas, rezar pela nossa salvação, pensar no Céu, até porque na Nova Terra tudo será diferente. Aarão


 
 
 

Artigo Visto: 1182 - Impresso: 31 - Enviado: 14
Ajude a manter a nossa obra de evangelização e o nosso site no ar, faça uma doação.

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão deste que sempre sejam citados a fonte www.cidadaosdoinfinito.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 280 - Total Visitas Únicas: 311585 - Usuários online: 39