COMUNIDADES DE VIDA E ORAÇÃO - Vigiai, porque não sabeis a hora em que virá o Senhor (Mateus 24,42)
Documento sem título
 




 
 
04/01/2012
DEUS TRINO E A CRIAÇÃO
Pai, Filho e Espírito Santo
 

Tudo está sob a proteção divina: Os mundos dos astros como o bulício das pequenas formigas:  

No entender humano, não podemos conceituar Deus, seria o mesmo que encher um copo com a água do mar e apresentá-lo dizendo: “isto é o mar”.
Nós homens reconhecemos o Deus Uno e Trino como Luz Tríplice e inconcebível, cuja Luz do divino “Eu Sou”, repousa e circula em Si mesmo eternamente.
 
O homem pressente enfim depois de infinitos anos o “Tu”, a Palavra, o Logus. Pelo “Tu” o Criador se torna o PAI, a Palavra o FILHO Unigênito. O ESPIRITO DE DEUS que é esta ponte do PAI para o FILHO e do FILHO para o PAI, para nós, fecha o conceito do DEUS TRINO e UNO.
 
Para mostrar numa imagem: o anel no centro é Deus mesmo, o repousar da Luz divina no próprio Ser. Ao redor deste centro o círculo luminoso dos Coros dos Anjos e dos Santos com Maria, Rainha do céu e da terra. Num brilho, diminuído, como reflexos de luzes enfraquecidas, a adoração de toda a criação e a luz ansiosa do fogo da purificação. Mas na vertical como uma Cruz luminosa, cuja ponta repousa no anel da divindade, cujos braços estão no anel dos santos, a adoração do homem, da imagem de Deus. Isto é Deus, o Ser infinitamente mais perfeito, de Quem nunca podemos parar de falar e de louvá-Lo, mas toda sabedoria dos homens e toda força dos Anjos não são suficientes para descrevê-Lo.
 
PAI-FILHO-ESPÍRITO, cada conceito é um mundo por si e inesgotável. Mas todos os Três juntos são a causa da criação.
 
No maior desprendimento de espaço e tempo, o Pai no inicio gerou a Palavra, a Palavra estava com Deus e Deus era a Palavra. Na consideração para a Palavra começaram os pensamentos de Deus em criar tempo e espaço e os seres. Assim começou a Criação, ela é a conseqüência necessária da vontade de criar, de redimir, de santificar do Deus Trino e Uno.
 
Com a palavra “Faça-se” do criador, nasceram o tempo e o espaço. Deus mesmo é sem tempo e sem espaço. Ele é acima de todo tempo e espaço. Se esticássemos as medidas máximas da criação ao Criador, sequer elas tocariam a orla do Seu manto. Mas Deus criou o tempo e espaço e com eles os contrastes e contraposições. Ele criou Seus pensamentos, isto fez a criação mil vezes diferente.
 
Ele criou o Anjo a Sua Imagem: espírito puro, o qual a nenhuma lei de tempo e espaço está submisso; ele é Imortal. O Anjo é a reflexão de todas as Virtudes de Deus na medida máxima dum ser criado. Seu sopro pode transformar montanhas em montes de areia. Sua mão pode parar o curso das estrelas. Os Anjos saíram do sopro criador de Deus como se desligassem milhões de pequenas estrelas de um sol enorme. Eles são primogênitos segundo a imagem de Deus.
 
O conceito de Anjo não é separável de Deus assim como o efeito da luz pertence à causa da luz. Eles são portadores da imagem semelhante de Deus numa distância infinita como criaturas, mas apesar disso múltiplas vezes mais perfeito do que o homem. Eles foram amados de Deus como se ama os primogênitos da própria obra, eles receberam do seu criador poderes, como nós não podemos imaginá-los. Os Anjos foram criados em vista da criação. O Deus Uno e Trino não os necessitava no Seu anel de Luz, porém o homem os necessitava e os necessita.
 
O Anjo é o primeiro portador da criação que possuí um espírito-alma de Deus.
E por último, quando a luz já existia, Ele criou o homem segundo a Sua Imagem e Semelhança. E dele está dito: “Deus tomou o pó da terra, formou dele o homem e inspirou-lhe o sopro da vida”. Mesmo querendo os sábios provar que o homem é um produto da evolução, sempre permanecerá a verdade: seu corpo é matéria e a sua alma o sopro da vida de Deus. Nós homens somos por assim dizer o ponto final e mais alto das Obras de amor do Seu Coração, no tempo da criação.
 
A Criação estava no começo com Deus e Deus estava nela. Deus enviou seus Seres espirituais sobre toda criação como pré-símbolo do envio dos discípulos sobre a terra. Ele satisfez a criação com Seus milhões de Seres espirituais como pré-símbolo da multiplicação do pão.
 
Na criação da matéria temporal o homem também possuí alma-espírito. Mas ligado na Encarnação de Deus e por isso embutido pelo corpo em todas as leis da criação. Através de seu espírito-alma ele é essencialmente e imortalmente ligado com o Anjo e com isso ele é a coroa da criação, a qual por Jesus Cristo com o homem é levado de volta para a consumação inconcebível através de Deus Uno e Trino.
 
O número dos Anjos criados se iguala ao número dos homens. Pois sempre um homem e um Anjo serão, espiritualizados, a reflexão criadora do Deus Uno e Trino. O número dos Anjos e dos homens se absorvem inteiramente em UM, em DEUS.
 
Deus estendeu Sua Mão e disse Seu “Faça-se!” sobre todas as coisas e não há nada que seja tão pequeno e insignificante, que Seu olhar de Pai não o tivesse contemplado. Tudo quanto da Sua Mão saiu, está conjugado em medida e ordem, segundo o espaço e tempo, e corresponde ao modo e às leis da natureza.
 
Assim, toda a Obra de Deus é posto debaixo da administração de Anjos poderosos. Isto significa para nós, que devemos respeito a estas criaturas de Deus que nos servem.
 
Ele nada criou que não tivesse sentido. Tudo está sob a proteção divina: os mundos dos astros como o bulício das pequeninas formigas, e por cima de tudo Deus colocou os Seus Anjos como administradores e executores da ordem divina.
  
 Solange Gastl




 
 
 

Artigo Visto: 904 - Impresso: 32 - Enviado: 15
Ajude a manter a nossa obra de evangelização e o nosso site no ar, faça uma doação.

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão deste que sempre sejam citados a fonte www.cidadaosdoinfinito.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 16 - Total Visitas Únicas: 253685 - Usuários online: 8