COMUNIDADES DE VIDA E ORAÇÃO - Vigiai, porque não sabeis a hora em que virá o Senhor (Mateus 24,42)
Documento sem título
 




 
 
06/01/2012
AFINAL QUEM É DEUS?
A Igreja e a interpretação bíblica
 

Sínodo reúne representantes de todo o mundo em Roma.

Em tempos como estes, aparece de tudo. Há quem apresente Jesus como um revolucionário; outros prometem apartamentos e gordas contas bancárias a partir de tratos com Deus; outros ainda apregoam a aceitação de Deus sem necessidade de participação na Igreja. E assim vai.

Com tantas vozes, ficam as perguntas: “Afinal, quem é Deus? O que Ele quer do ser humano? Como devemos nos relacionar com Ele e com nós mesmos? O que Ele é? O que Ele não é?”

Muitos desconhecem que nem tudo o que se diz com a Bíblia, de fato, a Bíblia diz; nem tudo com o nome de Deus, de fato, Deus aprova.

Ao abordar o episódio da tentação de Jesus no deserto (cf. Mt 4, 1-11), no livro "Jesus de Nazaré" (São Paulo, Planeta, 2007), Bento XVI cita que o demônio se apresentou como teólogo.

Na segunda investida, satanás usurpou versículos do salmo 90 e instigou o Filho de Deus a se lançar de um precipício – o que forçaria o Pai a socorrê-Lo. "Ele deu a seus anjos ordens a teu respeito; proteger-te-ão com as mãos, com cuidado, para não machucares o teu pé em alguma pedra".

O Senhor se defendeu, citando o livro do Deuteronômio: "Não tentarás o Senhor teu Deus".

O Papa avança ainda mais e aponta: “De aparentes resultados da exegese científica [ou seja, da interpretação da Bíblia] se entreteceram os piores livros que destruíram a figura de Jesus, que desmontaram a fé".

Esses fatos dão importância ao 12º Sínodo que acontece em Roma, até o dia 26 deste mês, com 253 bispos, dezenas de peritos e auditores tratando de um mesmo assunto: "A Palavra de Deus na vida e missão da Igreja".

No turbilhão de idéias e interpretações, a Igreja quer continuar como porto seguro.

Representantes do mundo inteiro refletem, dialogam e rezam durante 21 dias, não para chegar em "achismos".

 A Mãe, com cerca de dois mil anos, não brinca nem quer brincar com a interpretação da Sagrada Escritura.

Nesses momentos, o católico pode ver que não é ovelha sem pastor. A Igreja fundada por Jesus perpassa os séculos sabendo-se portadora da verdade que ela não tem o direito de modificar e tampouco de permitir deformar-se.

Maurício Rebouças




 
 
 

Artigo Visto: 764 - Impresso: 31 - Enviado: 13
Ajude a manter a nossa obra de evangelização e o nosso site no ar, faça uma doação.

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão deste que sempre sejam citados a fonte www.cidadaosdoinfinito.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 16 - Total Visitas Únicas: 253685 - Usuários online: 8