COMUNIDADES DE VIDA E ORAÇÃO - Vigiai, porque não sabeis a hora em que virá o Senhor (Mateus 24,42)
Documento sem título
 




 
 
04/01/2012
O INESTIMÁVEL VALOR DO SOFRIMENTO
Desde a cruz se contempla melhor o Céu
 

A ninguém é gostoso sofrer. Tão pouco foi a Jesus Cristo sofrer. Sem ressalvas abraçou o sofrimento por amor. No Horto das Oliveiras exclamou: "Meu Pai, se é possível, afasta de mim este cálice, porém não se faça a minha vontade, mas a tua" (Mateus 26,39). Tem-se aqui o inestimável valor do sofrimento: abraça-lo livremente por amor, em união com Jesus Cristo. Sofrer para ser fiel ao caminho do amor.

Há muitas formas de sofrimento que afetam ao corpo, mas sem dúvidas os sofrimentos maiores são os do coração: conflitos familiares, desgostos entre pessoas que se amam. Cedo ou tarde sofreremos, todos teremos assim a oportunidade de oferecer-nos a Deus em comunhão com Cristo. Por isso os irmãos que estão tomados por enfermidades podem dar mais frutos, salvar mais almas e fazer muito mais que muitos outros tantos apostolados ativos, que fazem obras, porém com menos amor.

Jesus Cristo sofreu até o extremo na cruz, por amor a nós todos. Está é a chave: POR AMOR. Tudo, absolutamente tudo, temos de vivê-lo, de abraçá-lo por amor, pois assim nos redimiu Jesus. É certo que cada palavra e ação de Jesus é parte de sua obra salvadora. Porém foi especialmente por meio de seus sofrimentos na Cruz que fomos libertados do pecado.

O sofrimento é uma oportunidade para unirmos a Cristo e cooperar com a redenção do mundo. De nada vale o sofrimento por si mesmo. O que vale é a entrega amorosa que fazemos a Deus. É por isso que o sofrimento é uma grande oportunidade e seria terrível desperdiçá-la.

 


A Cruz, é o sinal do Cristão, é sinal de nossa entrega ao sofrimento por amor. Nos recorda a Cristo, que se entregou por nossa redenção. Nós, sendo seu Corpo, temos de sofrer em união a Ele, que é nossa Cabeça. Fazemos o sinal da cruz para recordar este compromisso. Tudo o que fazemos deve ser "Em nome do Pai do Filho e do Espirito Santo" e tudo por amor, abraçando nossa cruz.

"Desde a cruz se contempla melhor o céu" -Madre Adela Galindo

O sofrimento tem um grande valor quando o abraçamos por amor. Diante da dor podemos no unir a Cruz de Cristo ou reagir com rebeldia e culpar a Deus. O sofrimento tem um grande valor, expia o mal e nos une ao sacrifício de Jesus Cristo como expressão de amor e confiança N'Ele. Oferece-se a Deus um Sacrifício de Louvor. O Sofrimento unido aos padecimentos de Cristo nos assemelha a Ele, que livremente abraça a cruz por amor. Diz São Paulo: ?Agora me alegro pelos padecimentos que suporto por vós, e completo em minha carne o que falta ? as tribulações de Cristo, em favor de seu Corpo, que é a Igreja?. (Colossenses 1,24). Somente sob a luz da fé podemos confiar em Deus e crecer em meio aos sofrimentos. Convido você a meditar sobre isto...

Sofrimentos abraçados livremente por amor:

Frequentemente o cristão é chamado a tomar o caminho que é mais difícil, o caminho onde há o sofrimento. O que motiva a fidelidade ao amor é o compromisso do cumprimento do dever. Amar sempre exige sofrimento. Jesus escolheu o amor até a morte. Temos a opção de renunciar a essa exigência porém então deixaríamos de amar.

Podemos tomar o caminho mais fácil, o do egoísmo e do prazer, ou podemos optar pelo caminho do amor que requer renuncia ao pecado e a mediocridade. O sofrimento é então uma livre opção tomada por amor. O caminho do amor é estreito e poucos vão por ele,porque não querem sofrer. É assim que a maioria abandona a Jesus.

"O Amor que não pode sofrer, não é digno deste nome" (Santa Clara)

Sofrimentos Inevitáveis:

Também há sofrimentos que não poder ser evitados: enfermidades, injustiças contra nós, etc... Também nestes casos podemos adquirir mérito porque somos livres para viver-los com amor e unirmos assim ao sofrimento de Jesus Cristo. Diante do sofrimento podemos cooperar com Sua Obra redentora ou nos revoltar.

Vemos o exemplo dos dois ladrões crucificados com Jesus. Nenhum deles podia evitar sua cruz, porém sim, podiam decidir como vivê-la. Para um, aquela agonia foi ocasião de encher-se de ressentimento e ódio inútil. Para o outro, sem dúvida, foi o momento de encontrar-se com Jesus Misericordioso, de abrir seu coração e encontrar a salvação.

O amor nos move a compadecer-nos dos que sofrem e fazer o possível para eliminar os males que causam sofrimentos: a injustiça, a pobreza, a enfermidade, etc. Seremos julgados segundo nossa resposta aos sofrimentos de nossos irmãos.

Então dirá o Rei aos de sua direita: "Venham benditos de meu Pai, recebeis a herança do Reino preparado para vocês desde a criação do mundo. Por que tive fome e me destes de comer, tive sede e me destes de beber, era estrangeiro e me acolhestes" (Mateus 25, 34-35)

 Pe. Jordi Rivero





 
 
 

Artigo Visto: 704 - Impresso: 46 - Enviado: 14
Ajude a manter a nossa obra de evangelização e o nosso site no ar, faça uma doação.

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão deste que sempre sejam citados a fonte www.cidadaosdoinfinito.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 16 - Total Visitas Únicas: 253685 - Usuários online: 8