COMUNIDADES DE VIDA E ORAÇÃO - Vigiai, porque não sabeis a hora em que virá o Senhor (Mateus 24,42)
Documento sem título
 




 
 
01/11/2013
FINADOS
Erros e superstições
 

Estamos em tempo de Finados, quando a Igreja celebra em todo mundo a memória daqueles que já partiram.  Infelizmente a imensa maioria dos católicos desconhece de todo aquilo que de fato acontece com as benditas Almas do Purgatório.

E nós, no Movimento Salvai Almas temos aprendido muitas coisas neste sentido, e que eu gostaria de esclarecer.


SÃO ESTES OS ERROS PRINCIPAIS E SUPERSTIÇÕES ESTÚPIDAS:

01 – Mortos! Morto para Deus é apenas aquele que decidiu ir para o inferno, este sim, morreu para Deus e para a eternidade. Almas são VIVAS, a caminho da eternidade! São de fato ainda parte da Igreja como Padecentes, e, portanto, não podem ser tidas como mortos.

02 – Almas amedrontam! Mais um erro grave de entendimento! As almas do Purgatório são muito gentis e jamais poderiam causar algum tipo de mal, pois se assim o fizessem, estariam pecando, e isso lá não é mais possível.Nem sairiam mais dali!

03 – Almas aparecem! Em primeiro lugar, as almas não aparecem assim, sem mais nem menos por sua vontade. Mas Deus tem poder infinito, e se for da Sua Vontade e sempre para o bem e a salvação das almas, pode permitir que algumas se manifestem, às vezes pedindo orações por elas, quando os vivos as esqueceram, mas na maioria das vezes é para pedir orações pelos familiares vivos, que estão em estado de pecado grave, e correm risco de se perderem. Lá no Purgatório muitas podem saber o que acontece na terra com algum familiar ou parente. O sentido é sempre o bem e a salvação de todos!

04 – Almas e espiritismo! Definitivamente e para todo o sempre seja dito e afirmado, que os espíritas JAMAIS conseguem contato com as almas dos falecidos, nem os que estão ainda no Purgatório, tampouco com as do inferno. Os espíritas lidam com os demônios, e podem saber de algumas coisas da vida de tais falecidos, e com isso enganam os incautos. Católicos todos, jamais entrem nestas espeluncas de contaminação, porque de lá podem sair com um demônio nas costas, do qual dificilmente se livrarão. O espiritismo é do demônio e ponto final! Quem vai lá não tem direito de pedir nada a Deus! Se frequentar espiritas e depois entrar na Igreja e comungar sem antes se confessar, está cometendo sacrilégio, porque Deus abomina e condena o espiritismo. O que existe lá são enganações dos demônios!

05 – Almas e o Purgatório – O Purgatório é temporário, e depende das faltas cometidas pela pessoa durante a vida. Cada purgatório é diferente, em intensidade e em modos de sofrer. Tudo o que não foi confessado e perdoado durante a vida, nem pedido perdão, havendo a contrição final na hora do juízo particular, a alma pode expiar as penas devidas, por tudo aquilo que ela deixou de fazer em vida. Por exemplo, se a pessoa roubou algo, depois se arrepende e vai confessar, ela cumpre apenas parte da Justiça. Para cumprir toda ela deve devolver o produto do roubo, e pedir perdão ao que foi roubado. Se ela não reparar este dano enquanto for viva, expiará duramente no Purgatório, assim a mentira, a calúnia!...

06 – Almas e o Inferno – O inferno é definitivo, quem cai nele nunca mais volta. Na parábola de Epulão o rico e o pobre Lázaro, Jesus diz que existe um abismo intransponível entre a terra e o inferno. Deus pode, no entanto, mostrar realidade de lá aos vivos, e também tem poder de trazer certas mensagens de determinadas almas perdidas, mas isso através dos seus anjos. Deus pode tudo, e Ele sempre age para a salvação das almas dos vivos.

 7 - Rezar em casa pelas almas! Muita gente escutou do diabo que não deve rezar em casa pelas almas do Purgatório porque isso as atrai. Isso é mentira, pode-se rezar pelas almas em casa, na rua, na igreja em todo lugar, porque segundo o Cura de Ars a melhor forma de se conseguir uma graça é rezar pelas almas do Purgatório.

08 - Acender velas! Muita gente acha que acender velas salva almas! Negativo! As velas bentas são um sacramental da Igreja, que simboliza a Luz de Cristo, mas elas servem apenas para os vivos. É em vida que nós podemos nos apropriar desta Luz. O que pode render uma graça é o amor com o qual você acende esta vela, e a lembrança que se tem dos mortos. Esta lembrança, este amor e as orações, eis o que realmente conforta as almas e diminui as suas penas. Ou seja: ir ao cemitério e apenas acender uma vela sem rezar não passa de uma superstição tola, e de efeito nulo.

09 - Lavar o túmulo! Agora em tempo de finados, é costume milhares de pessoas irem aos cemitérios lavar o túmulo dos falecidos! Não é que isso esteja errado, pelo contrário! Mas só o ato de lavar, sem amor, apenas por costume e porque todos fazem, na realidade não serve de nada pelas almas. Além do que, ir apenas uma vez por ano ao cemitério não significa ter amor pelas almas. Num cemitério de protestantes, chegamos, e duas senhoras estavam lavando os túmulos. Perguntamos se elas rezavam! Sim, disseram elas! Eram 182 as almas: o ex-pastor deles estava no inferno por ódio aos católicos e os outros todos ainda estavam no Purgatório, até porque seu batismo é inválido e vivem como pagãos.

10 - Só nas segundas feiras! Há pessoas que só rezam pelas almas nas segundas feiras. Ora isso passa a ser devocionismo que só atrapalha. Deve-se rezar sempre, em todos os dias e todos os lugares, porque não sabemos do estado em que se encontram nossos parentes e amigos que já partiram. Havia uma freira, que estava no Purgatório por 80 anos, esperando por uma única Santa Missa. A família rezou algumas, depois esqueceu completamente dela. Então é muito salutar a Santa Missa, desde que assistida em estado de graça.

11 - Medo dos cemitérios! Muitas pessoas têm pavor dos cemitérios. Veja, ali estão apenas corpos apodrecidos e ossos. Como poderiam tais restos fazer algum mal? O demônio é que não gosta das visitas a cemitérios porque elas rendem muitas graças que salvam. Ademais, quem reza nos cemitérios conforme o Céu ensinou ao Movimento, tem sempre a companhia de São Miguel e de Nossa Senhora. Nós visitamos mais de sete mil cemitérios e nada de mal nos aconteceu ali. Portanto, perca o medo, visite os cemitérios e receba inúmeras graças.

12 - Porque rezar nos cemitérios? Muitas pessoas nos perguntam isso! Os Cemitérios são na verdade campos santos, pois embora não estejam ali enterradas as almas, apenas os corpos que voltam para a terra, a realidade é que, principalmente as pessoas que em vida nunca se preocuparam com os entes falecidos, e nunca visitaram os cemitérios, elas recebem às vezes a graça de irem em cemitérios a cata das migalhas de orações. E isso almas de falecidos vindos de todos os lugares do mundo. Se, naquele dia, ninguém for lá rezar, ela não será remida. E há cemitérios abandonados, que por meses não entra ninguém!

13 - As 13 Almas benditas! Esta chamada corrente de oração na verdade se pode dizer não é benéfica, mas maligna! Visitamos um cemitério em Minas Gerais, onde inclusive se acha o túmulo destas ditas almas. Fala-se que são almas poderosas! Ora, almas em si não tem poder algum, se tivessem sairiam de lá imediatamente! Não se deve seguir nem levar avante nenhum tipo destas “correntes” que se espalham na internet, porque nenhum mal ou bem acontecerá com quem não levar adiante. Isso é superstição, coisa que Deus abomina! Deve-se confiar apenas Nele, e nas coisas que Ele pede. E pede: rezem com amor pelas almas do Purgatório!

14 – Indulgências! É muito importante adquirir as indulgências, parciais ou plenárias, que são concedidas pela Igreja, a quem cumprir determinados requisitos. Isso nunca foi abolido, nem o será! As indulgências podem livrar as almas por anos e décadas de Purgatório, desde que todos os requisitos sejam cumpridos. Que cada um procure as instruções de como as conseguir.

15 – Macumbas! Em muitos cemitérios, especialmente os mais abandonados, perto dos cruzeiros é muito comum encontrar macumbas feitas pelos espíritas. Nossa instrução é apenas não tocar naqueles objetos, como velas, cachaça e outras porcarias, e não temer nada. Basta rezar e se tiver água benta, aspergir por cima. A Cruz é mais poderosa!

16 – Grande erro! O grande erro da nossa Igreja, falo da maioria dos bispos e padres, que junto levam os leigos, é esquecer os padecentes. Muitos sacerdotes acham, erradamente, que depois que o “defunto” foi enterrado, sua missão em relação a ele acabou. Nada disso! E não devem esperar que apenas a Missa de Sétimo dia, ou alguma outra menção esporádica seja o suficiente para libertar o purgatório. Quando começamos a caminhada em 1997, havia lá mais de 8 bilhões de almas, quase totalmente esquecidas e abandonadas pelos padres. Havia lá almas desde os tempos de Jesus, e duas delas que são mencionadas em Atos dos Apóstolos. Havia santos por mais de 1700 anos lá, porque a Igreja canonizou doutores, pelo nome e pela fama, não pela santidade de vida.

Este é o Purgatório! A simples lembrança amorosa dos falecidos salva almas. Em São Paulo, um sacerdote bem velhinho rezava seu Breviário, quando ao seu lado lhe apareceu uma antiga governanta da casa, que estava há 25 anos no Purgatório. Ela se identificou e ele lhe perguntou o que ela precisava para sua libertação. Ela disse: amanhã quando o senhor for celebrar a Missa, me coloque na intenção! No dia seguinte, ainda na sacristia, quando ele se paramentava para a Santa Missa, ela mais uma vez veio e disse: Padre, não preciso mais da intenção na Missa! Eu precisava apenas que o senhor se LEMBRASSE de mim! Tão fácil ajudar na remissão delas! Não existe obra de caridade mais perfeita, nem mais profunda, nem mais eficaz! Não existe nada que proporcione mais graças que buscar a salvação dos outros.

(Aarão)

 

 
 
 

Artigo Visto: 945 - Impresso: 25 - Enviado: 10
Ajude a manter a nossa obra de evangelização e o nosso site no ar, faça uma doação.

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão deste que sempre sejam citados a fonte www.cidadaosdoinfinito.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 145 - Total Visitas Únicas: 293984 - Usuários online: 22