Cidadãos do Infinito




Sagrada Escritura
  • Voltar





21/08/2021
Homilia Diária - Memória de São Pio X, Papa.
O Papa que combateu o modernismo - Foi precisamente sua experiência como pároco e pastor de almas o que levou Giuseppe Sarto, eleito Papa em 1903, a combater vigorosamente o modernismo, síntese de todas as heresias.


Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
(Mt 23, 1-12)

Naquele tempo, Jesus falou às multidões e aos seus discípulos: “Os mestres da Lei e os fariseus têm autoridade para interpretar a Lei de Moisés. Por isso, deveis fazer e observar tudo o que eles dizem. Mas não imiteis suas ações! Pois eles falam e não praticam. Amarram pesados fardos e os colocam nos ombros dos outros, mas eles mesmos não estão dispostos a movê-los, nem sequer com um dedo. Fazem todas as suas ações só para serem vistos pelos outros. Eles usam faixas largas, com trechos da Escritura, na testa e nos braços, e põem na roupa longas franjas. Gostam de lugar de honra nos banquetes e dos primeiros lugares nas sinagogas. Gostam de ser cumprimentados nas praças públicas e de serem chamados de Mestre.

Quanto a vós, nunca vos deixeis chamar de Mestre, pois um só é vosso Mestre e todos vós sois irmãos. Na terra, não chameis a ninguém de pai, pois um só é vosso Pai, aquele que está nos céus. Não deixeis que vos chamem de guias, pois um só é o vosso Guia, Cristo. Pelo contrário, o maior dentre vós deve ser aquele que vos serve. Quem se exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exaltado”.

 

I. Reflexão

Celebramos hoje a memória do grande Papa São Pio X. É uma alegria celebrar esse grande pontífice, tão importante para o mundo inteiro. São Pio X é um desses santos extraordinários que servem de modelo para todos. É modelo para os leigos por causa de sua piedade, antes mesmo de ele entrar no seminário; é modelo para os seminaristas; é modelo para os padres porque foi capelão, pároco, trabalhou na cúria de Treviso etc.; é modelo para os bispos, para os cardeais, para os pontífices… O homem foi tudo! Trilhou um caminho de verdadeira pastoralidade até chegar ao sumo pontificado. Ora, foi justamente por ter conhecido na prática a dificuldade pastoral de seus fiéis que ele viu a importância de uma boa catequese. Na época de São Pio X, vinha-se estendendo uma heresia que, uma vez Papa, ele mesmo chamaria síntese de todas as heresias. Trata-se do modernismo. Apesar de seus esforços para erradicá-la da Igreja, nós temos hoje erros até piores do que o modernismo. Negá-lo seria reduzir a capacidade do demônio de adaptar-se para difundir novos males. Sim, os erros combatidos por São Pio X ainda devem ser combatidos, mas há outros novos que também merecem nossa atenção e luta. Por isso devemos aprofundar-nos mais nos estudos para entender quais são os males que sofre a Igreja hoje em dia.

Feito esse parêntese, voltemos a São Pio X. Como ele combateu o modernismo? Para responder a isso, é preciso perguntar-se antes pela característica principal dessa heresia. Pois bem, um dos traços mais terríveis do modernismo é a sua insistência, por influências protestantes e maçônicas, em que a pregação é inútil, porque o Evangelho seria uma realidade “da vida”, cujos influxos chegariam a nós por meio da história, dos sentimentos etc. O modernismo instaurou dentro da Igreja uma espécie de anti-intelectualismo. Hoje, o católico bom mas ingênuo repete frases como: “Temos de sair das teorias porque Deus é o Deus da vida”. Geralmente, é um papagaio que ouviu isso em algum lugar e, por falta de formação, não tem culpa de repeti-lo. No entanto, a ideia faz um mal enorme para a fé e para as almas. Por quê? Porque ninguém ama o que não conhece. Ora, Deus quer que sejamos grandes santos e nos unamos a Cristo com caridade sobrenatural, o amor porém não é um sentimento. Se o fosse, os animais amariam com caridade sublime, mas eles não são capazes disso. Para que haja amor, deve haver conhecimento. Ninguém ama o que não conhece.

E o que o diabo quer? O diabo quer nos impedir de amar a Deus e ele sabe perfeitamente que, para isso, a melhor estratégia é impedir-nos de conhecer a Ele. Qual, portanto, é a primeira tarefa do diabo? Esconder a Deus para que não o conheçamos, e não o conheceremos se não tivermos ideias corretas, isto é, as que se recebem numa boa catequese. O catecismo, a doutrina tradicional da Igreja, nos coloca em contato com as verdades da fé. Uma vez que temos ensinamentos claros e objetivos, cientes de qual é a fé ortodoxa, então podemos mergulhar nas verdades, enxergá-las espiritualmente de forma mais profunda e ir amando a Deus cada vez mais, mudando nossa vida, reformando nossos costumes, abandonado os pecados etc. É um amor antes efetivo que afetivo. Por isso São Pio X se preocupou em publicar um catecismo ad parocos, para os párocos. Ele mesmo fora pároco e instruía pessoalmente o seu rebanho, pois sabia da importância da catequese. Ora, a catequese não é apenas “aquele cursinho” para receber os sacramentos. É muito mais. Na verdade, deveria ser permanente. Mesmo os adultos crismados precisaram fazer catequese para conhecer sempre melhor a doutrina revelada.

São Pio X colocou na mão dos párocos um catecismo abreviado, com ideias claras, para que tivessem um instrumento apto a produzir uma mudança de mentalidade, isto é, para que as pessoas soubessem realmente quem é Deus; quem é Cristo, Nosso Senhor; quem é a sua Mãe Santíssima; qual é a verdadeira Igreja; quais são os sacramentos, quais são os Mandamentos, como se deve viver isso e aquilo etc. Somente assim, sabendo o que precisa ser feito para chegar ao céu, é que podemos arregaçar as mangas e pôr mãos à obra. O catecismo é isso. Lembremos: qual é a heresia que São Pio X enfrentou e que ainda se arrasta dentro Igreja, de formas ainda piores? É uma heresia que diz exatamente o contrário de tudo isso: “Não há por que conhecer dogmas, doutrinas, ensinamentos… O importante é o amor. Deus é vida! Não percamos tempo discutindo doutrinas, porque são fórmulas mortas”. Resultado? Em vez de seguirem a Cristo, caminho, verdade e vida, os fiéis se deixam seduzir pelas mentiras do diabo, dão ouvidos a novidades dos pseudo-teólogos da moda, às conversinhas fiadas da cultura da morte, disfarçadas às vezes de “cristianismo light”, de “boa vontade” etc. Não! Nós precisamos amar a Deus.

São Pio X, grande pastor de almas, que esteve perto do povo, via que a grande dificuldade dos fiéis era não ter ideias claras sobre a doutrina da Igreja, por isso o povo, presa fácil para os lobos, acabava arrastado por qualquer vento de falsas doutrinas. — Então, como propósito concreto, voltemos hoje a estudar. Como vai o nosso catecismo? Temos em casa o catecismo de São Pio X? Como estão as nossas ideias? Embora sejamos cristãos adultos, temos ideias claras a respeito da doutrina católica, ou preferimos seguir nossos gostos e sentimentos? É hora de nos convertermos, e a primeira coisa que Deus quer de nós é uma metanóia, uma mudança de mentalidade. Sigamos as verdades da fé. — Que São Pio X, do alto do céu, nos abençoe a todos e nos ajude a ter o firme propósito de conhecer melhor, guiados sempre pelo Magistério da Igreja, os ensinamentos salvíficos de Nosso Senhor Jesus Cristo.

https://padrepauloricardo.org




Artigo Visto: 65



Total Visitas Únicas: 540.738
Visitas Únicas Hoje: 127
Usuários Online: 32